Segunda-Feira, 12 de Novembro de 2018
Vinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo Slider
 
Notícia
Conjuntura instável não atrasa progresso de Angola, diz MPLA
Novembro 12, 2014
Angola celebrou, no dia 11 de Novembro de 2014, o 39º aniversário da proclamação da sua Independência Nacional, "num momento ímpar, em que a paz se consolida todos os dias, graças ao espírito de tolerância, de compreensão, de reconciliação e de perdão de todos os angolanos, que viraram, para sempre, a página da guerra e caminham, decididamente, rumo a um nível superior de bem-estar e de progresso social" afirmou, esta semana, o Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA). "O Bureau Político do Comité Central do MPLA, em nome dos militantes, simpatizantes e amigos do Partido, endereça as suas mais vivas e calorosas felicitações ao Povo Angolano, certo de que ele continuará a ser o garante da manutenção, valorização e ampliação de todas as conquistas até aqui alcançadas, com muito sacrifício". A declaração realça que “ é numa conjuntura de instabilidade global que o Executivo está a aplicar o Plano Nacional de Desenvolvimento 2013/2017, subjacente ao Programa de Governo do MPLA, que o povo angolano aprovou nas Eleições Gerais de 2012, que está focado no combate à fome e à pobreza e no aumento da qualidade de vida dos angolanos, transformando a riqueza potencial, que constituem os recursos naturais de Angola, em riqueza real e tangível”. Em simultâneo, o documento refere que o MPLA reconhece que um dos principais ingredientes, para melhorar a qualidade da governação, é a transparência e o sentido de missão dos servidores públicos. Por este facto, para que se verifique o aumento da eficácia e da eficiência da Administração Pública, o partido no poder em Angola defende o combate à corrupção e ao desperdício de recursos públicos, visando o aumento da produtividade nos serviços e o reforço do papel fiscalizador da sociedade, através dos mecanismos estabelecidos pela Constituição da República de Angola e pelas leis ordinárias em vigor no país. "Não obstante os inúmeros ganhos obtidos nestes 39 anos da Independência Nacional, cujo realce vai, sem sombra de dúvidas, para o fim do conflito armado, os angolanos, ao lado dos estrangeiros que laboram legalmente em Angola, têm de continuar com as mangas arregaçadas, para que cada um, no seu posto de trabalho, possa honrar, condignamente, a memória dos heróis da Pátria, em especial a de António Agostinho Neto, Fundador da Nação", refere o partido do Governo.
Assine a nossa newsletter
Horário: 09h00 - 13h00 > 14h30 - 16h30
Praceta projectada, Rua de Moçambique (paralela à Av. Calouste Gulbenkian), Lote Q
1º Esquerdo, Faro · Algarve · Tel. +351 289 897 100 / 289 895 622, Fax. +351 289 897 108/9
This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.
© 2011 Consulado de Angola no Algarve
Programação Step Ahead | Design TripleSky