Domingo, 25 de Fevereiro de 2018
Vinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo Slider
 
Notícia
Angola quer limitar mais importações em 2015
Janeiro 19, 2015
Angola quer limitar a importação de produtos básicos já este ano, tais como os ovos, as bebidas e produtos hortícolas. Segundo a agência Lusa, O Governo angolano está a estudar a introdução de limitações à importação de vários produtos considerados de acesso básico e cuja produção nacional já esteja acima de 60 por cento das necessidades.

Fonte governamental explicou que o assunto está a ser analisado por vários ministérios, em conjunto com o Banco Nacional de Angola (BNA), e que a limitação gradual à importação de produtos como bebidas, ovos ou hortícolas deverá arrancar ainda este ano.

A medida deverá compreender a introdução de quotas à importação dos produtos, num modelo que o executivo angolano descreve como "híbrido" e possivelmente com períodos sazonais, ao abrigo das regras da Organização Mundial do Comércio. Segundo o Executivo, a medida será também uma forma de diversificar a economia nacional, dependente da produção de petróleo, cujas receitas estão actualmente em quebra devido à baixa da cotação internacional do barril de crude.

Recorde-se que a ministra do Comércio de Angola, Rosa Pacavira, anunciou em Julho passado uma análise ao volume das importações de alguns produtos desde 2013, de forma a decidir-se sobre a imposição destes limites. "Ainda temos de trabalhar bastante para que a produção nacional aumente, incentivando os produtores nacionais", defendeu na ocasião a ministra do Comércio. O Governo angolano tem vindo a introduzir medidas para fomentar a produção nacional e travar o crescente volume de importações pelo país, como a nova Pauta Aduaneira de Angola, em vigor desde Março de 2014.
Assine a nossa newsletter
Horário: 09h00 - 13h00 > 14h30 - 16h30
Praceta projectada, Rua de Moçambique (paralela à Av. Calouste Gulbenkian), Lote Q
1º Esquerdo, Faro · Algarve · Tel. +351 289 897 100 / 289 895 622, Fax. +351 289 897 108/9
This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.
© 2011 Consulado de Angola no Algarve
Programação Step Ahead | Design TripleSky