Terça-Feira, 21 de Agosto de 2018
Vinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo Slider
 
Notícia
Angola aberta à cooperação com Moçambique
Outubro 26, 2015
O Vice-presidente da República, Manuel Domingos Vicente, garantiu em Luanda que Angola está aberta à cooperação com Moçambique em vários domínios.

A informação foi prestada pelo embaixador extraordinário e plenipotenciário da República de Moçambique, Santos Álvaro, acreditado no mês passado, no final de um encontro de cortesia com Vice-presidente da República de Angola.

Santos Álvaro disse ter recebido garantias de que "as portas estão abertas para os empresários dos dois países continuarem a cooperar e criar boas condições de vida para as respectivas populações". O embaixador valorizou as históricas relações entre Angola e Moçambique, primeiro na luta contra o colonialismo, depois pela paz e agora juntos no combate à fome e pelo desenvolvimento económico e anunciou a visita a Angola de uma missão empresarial moçambicana na próxima semana para estudar com as autoridades angolanas a constituição de uma empresa de distribuição de gás doméstico canalizado. De acordo com o embaixador, “Angola tem gás, mas que ainda não chega a todos os lares, daí a necessidade de criação de uma parceria aproveitando a experiência moçambicana”.

Por outro lado, Santos Álvaro salientou que as oportunidades de cooperação entre os países alargam-se com à descoberta de hidrocarbonetos em Moçambique, dado que foram descobertas grandes quantidades gás na fronteira com a Tanzânia, tendo sido delimitados os marcos fronteiriços, dirimindo eventuais conflitos. Santos Álvaro disse ainda que decorre um estudo de viabilidade para a criação das plataformas de exploração do gás, sobretudo, para a transformação em gás liquifeito.

De acordo com Santos Álvaro, as autoridades querem que o gás seja processado em Moçambique. “Não podemos continuar a exportar matérias-primas”, ainda que reconheça que o preço em baixa do crude no mercado internacional está a abrandar de algum modo o processo de industrialização petrolífera.

Na conversa com os jornalistas o embaixador admitiu também a possibilidade de o Presidente do seu país, Filipe Nyusi, visitar Angola proximamente, referindo caber ao ministério angolano das Relações Exteriores anunciar a provável data e falou do esforço de formação de quadros, referindo que 15 moçambicanos estão neste momento a cursar petróleo.
Assine a nossa newsletter
EVENTOS
2018-08-09 14:07:42
Horário: 09h00 - 13h00 > 14h30 - 16h30
Praceta projectada, Rua de Moçambique (paralela à Av. Calouste Gulbenkian), Lote Q
1º Esquerdo, Faro · Algarve · Tel. +351 289 897 100 / 289 895 622, Fax. +351 289 897 108/9
This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.
© 2011 Consulado de Angola no Algarve
Programação Step Ahead | Design TripleSky