Quinta-Feira, 13 de Dezembro de 2018
Vinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo Slider
 
Notícia
Angola reitera apoio à RCA na reorganização das forças armadas e polícia
Novembro 03, 2016
O Presidente angolano reiterou o apoio de Angola para apoiar a República Centro Africana (RCA) na elaboração e execução de um programa para a reorganização e reforço das forças armadas e da polícia nacional daquele país.

José Eduardo dos Santos discursava no início das conversações entre delegações dos dois países por ocasião da visita de Estado que o seu homólogo da RCA, Faustin Toauderá, realiza a Angola. O chefe de Estado angolano voltou a defender que os problemas políticos da RCA não passam pela transferência dos seus problemas "a qualquer entidade judicial", mas "devem ser encontradas formas de concertação política, que conduzam a consenso à reorganização e ao reforço das forças armadas e da polícia nacional".

Para o estadista angolano, o sucesso até aqui do processo político na RCA deveu-se à acção concertada de diversas forças internas e do contributo dos Governos dos países da África central, da União Africana, da Organização das Nações Unidas e da União Europeia. "A linguagem das armas, com a qual a certa altura alguns grupos trataram de fazer valer os seus propósitos, nunca conduziu a qualquer solução viável, pelo contrário, ela só conduziu à destruição, a um maior aumento de sofrimento das populações", reforçou José Eduardo dos Santos. O Presidente angolano chamou a atenção para a importância de que "as incertezas que ainda pairam na consciência de alguns, não se constituam em fontes de desconfiança, nem sejam focos de disputas antigas ou de novos conflitos". "O processo de desarmamento e desmobilização e reinserção deve ser um facto para que a união e a reconciliação nacional tornem efectivas e sejam um pólo de convergência de todos os actores políticos, visando consolidar a plataforma democrática na qual se poderão livremente expressar as suas ideias e defender os seus interesses legítimos", considerou. "Os problemas de natureza política clamam sempre por encontrar soluções num espírito de tolerância, flexibilidade, realismo e pragmatismo", acrescentou.

Por sua vez, o Presidente da RCA agradeceu o apoio de Angola para o alcance da estabilidade política naquele país, em particular do chefe de Estado angolano, igualmente presidente em exercício da Conferência Internacional da Região dos Grandes Lagos (CIRGL). "Os desafios agora são enormes, temos que pacificar o país, reforçar os esforços para a organização da defesa e segurança, reconciliar os centro-africanos e reconstruir a nossa economia", disse Faustin Touaderá, que hoje mesmo termina a sua visita de 24 horas ao país lusófono.

Relativamente, à cooperação bilateral entre os dois países, o chefe de Estado da RCA manifestou interesse nas áreas da defesa, segurança, comércio, minas e transportes.

Assine a nossa newsletter
Horário: 09h00 - 13h00 > 14h30 - 16h30
Praceta projectada, Rua de Moçambique (paralela à Av. Calouste Gulbenkian), Lote Q
1º Esquerdo, Faro · Algarve · Tel. +351 289 897 100 / 289 895 622, Fax. +351 289 897 108/9
This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.
© 2011 Consulado de Angola no Algarve
Programação Step Ahead | Design TripleSky