Sexta-Feira, 21 de Setembro de 2018
Vinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo Slider
 
Notícia
Recenseamento eleitoral concluído em Angola
Abril 04, 2017
A República de Angola acaba de concluir o recenseamento eleitoral – legislativas estão previstas para agosto deste ano - com o registo de mais de 9 milhões de habitantes. As autoridades locais descartam, porém, a possibilidade de se prorrogar o prazo dos registos de eleitores, apesar do pedido feito neste sentido por parte dos principais partidos na oposição – UNITA e CASA-CE.

Depois de 7 meses de trabalho, o registo eleitoral, com vista à realização das eleições geral em Angola, convocadas para Agosto deste ano, foi concluído a 31 de Março último.

Conforme declarou o secretário de Estado para os Assuntos Institucionais do Ministério da Administração do Território ao Jornal de Angola, «o balanço do registo eleitoral é muito positivo». É que, segundo Adão de Almeida, os dados provisórios apontam para o recenseamento de mais de 9 milhões de angolanos.

Entretanto, as duas principais forças políticas da oposição - UNITA e a Casa-CE-, solicitaram a prolongação do período de registo para que todos os eleitores possam participar no próximo pleito eleitoral.

A oposição sustenta, por outro lado, que o processo de registo não obedeceu ao que está previsto na lei constitucional. Ainda conforme a oposição, não é o Governo que, de acordo com a Constituição, lidera o processo de registo dos eleitores, mas sim a Comissão Nacional de Eleitores (CNE).

Segundo a RFI, a UNITA, que é maior força política na oposição, anunciou que vai pronunciar-se sobre o processo de recenseamento dos eleitores angolanos nos próximos dias. Tudo com o propósito de garantir o registo de maior número possível de pessoas e contribuir para que as eleições legislativas de agosto decorram na normalidade e de forma transparente.

Entretanto, As eleições gerais de 2017 em Angola vão custar ao cofre do Estado pelo menos 35 mil milhões de kwanzas (200 milhões de euros). O ministro das Finanças, Archer Mangueira, garantiu, recentemente, que está acautelada a possibilidade de o seu custo derrapar.

Assine a nossa newsletter
EVENTOS
2018-09-17 07:47:47
Horário: 09h00 - 13h00 > 14h30 - 16h30
Praceta projectada, Rua de Moçambique (paralela à Av. Calouste Gulbenkian), Lote Q
1º Esquerdo, Faro · Algarve · Tel. +351 289 897 100 / 289 895 622, Fax. +351 289 897 108/9
This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.
© 2011 Consulado de Angola no Algarve
Programação Step Ahead | Design TripleSky