Terça-Feira, 21 de Agosto de 2018
Vinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo Slider
 
Notícia
Angola garante protecção da biodiversidade
Junho 06, 2017
A ministra do Ambiente, Fátima Jardim, proclamou a criação da nova Associação dos Fiscais Africanos da República de Angola. O evento, que decorreu no passado sábado, na comuna do Missombo, a 16 quilómetros da cidade de Menongue, no Cuando Cubango,culminou com a assinatura de um acordo de cooperação entre a ministra do Ambiente, Fátima Jardim, e o presidente da Associação dos Fiscais Africanos, Chris Galliers, de nacionalidade inglesa, que coordena igualmente a Federação Internacional de Fiscais no continente africano, noticiou o Jornal de Angola.

Testemunharam a assinatura do acordo o governador provincial do Cuando Cubango, Pedro Mutindi, o representante da Organização das Nações Unidas (ONU) em Angola, Paolo Balladelli, e o representante do Fundo da ONU para Agricultura (FAO), Mamadou Diallo. Estiveram também presentes o representante da Stop Ivory, Alex Rhodes, secretários de Estado para as Florestas, André de Jesus Moda, da área da Biodiversidade e Conservação, Paula Coelho, e do Interior, José Bamoquina Zau. A ministra do Ambiente disse que a proclamação da Associação dos Fiscais Africanos da República de Angola vai permitir uma melhor protecção e gestão da biodiversidade em todo o país e combater todas as práticas negativas que diariamente assombram as nossas florestas, praticadas por pessoas mal-intencionadas e atraídas pelo lucro fácil.

A assinatura do acordo, frisou Fátima Jardim, vai permitir igualmente que os fiscais angolanos sejam mais reconhecidos em todo o país e a nível regional, bem como participarem em todas as conferências internacionais sobre esta matéria.

Para manter a rica biodiversidade, sobretudo na província do Cuando Cubango que é parte integrante de um dos maiores projectos turísticos e de conservação do mundo, o Okavango-Zambeze, disse Fátima Jardim, “é necessário trabalhar em conjunto, porque tal como o homem, a vida selvagem e a natureza no seu todo também precisa de paz para um progresso melhor e bem-estar das populações”.

Sobre o Okavango-Zambeze, o Governo angolano decidiu construir no Cuando Cubango a Escola Nacional de Formação de Fiscais Ambientais, inaugurada em Junho do ano passado, para reforçar a segurança dos parques de Mavinga-Luengue e de Luiana, onde a caça furtiva imperava com o abate indiscriminado de elefantes, rinocerontes e de outras espécies para fins comerciais.

Fátima Jardim explicou que o projecto turístico internacional Okavango/Zambeze que está a ser implementado por Angola, Botswana, Namíbia, Zâmbia e Zimbabué, com uma área de conservação de aproximadamente 444.466,21 quilómetros quadrados, é o maior e mais ambicioso de todo o mundo.

Assine a nossa newsletter
EVENTOS
2018-08-09 14:07:42
Horário: 09h00 - 13h00 > 14h30 - 16h30
Praceta projectada, Rua de Moçambique (paralela à Av. Calouste Gulbenkian), Lote Q
1º Esquerdo, Faro · Algarve · Tel. +351 289 897 100 / 289 895 622, Fax. +351 289 897 108/9
This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.
© 2011 Consulado de Angola no Algarve
Programação Step Ahead | Design TripleSky