Terça-Feira, 21 de Agosto de 2018
Vinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo SliderVinaora Nivo Slider
 
Notícia
Agricultura e pescas em Angola vão ter subsídio para os combustíveis
Novembro 06, 2017
A agricultura e as pescas em Angola deverão contar com um subsídio aos combustíveis, como forma de dinamização do sector privado, segundo o Plano Intercalar do Governo para melhorar a situação económica e social do país.

De acordo com o documento, a que a Lusa teve acesso, o Governo prevê implementar, em Dezembro, um "sistema de crédito fiscal pós-produção" e "um modelo de subsidiação ao combustível", orientado aos sectores da agricultura, pescas e algumas indústrias transformadoras. A medida deverá ser concretizada pelos ministérios das Finanças e da Agricultura, mas o documento governamental não adianta mais pormenores sobre a medida.

Em 2016, o anterior ministro da Economia angolano, Abrahão Gourgel, anunciou a intenção de lançar o gasóleo agrícola, medida que até hoje não foi concretizada. No domínio do incentivo ao aumento e melhoria da qualidade da produção interna, no âmbito no programa de diversificação da economia devido à forte quebra nas receitas com a exportação de petróleo, Abrahão Gourgel destacou na altura que estava prevista a instituição do "crédito fiscal de apoio à mecanização da produção alimentar".

"Numa palavra: subsídio ao gasóleo agrícola e das pescas. Este nome bonito foi inventado pelo senhor ministro das Finanças", disse o então titular da pasta da Economia, que não foi reconduzido no cargo pelo novo Presidente angolano, João Lourenço. O setor da agroindústria é considerado como estratégico pelo Governo no processo de diversificação da economia além do petróleo.

No Plano Intercalar do executivo a seis meses, Outubro a Março, aprovado em Outubro, na primeira reunião do Conselho de Ministros presidida pelo novo chefe de Estado, João Lourenço, ainda no que toca à dinamização economia, está prevista a passagem financiamentos externos para o sector privado da economia e criar linhas de crédito destinadas à aquisição de equipamentos e consumos agrícolas.

Concentrar o investimento público nos projectos estruturantes "provedores de bens públicos e promotores da diversificação da economia" será outra prioridade a curto prazo, "sobretudo daqueles que contribuem para a agregação de valor à economia e para a viabilização e aumento da produtividade dos investimentos privados".

Assine a nossa newsletter
EVENTOS
2018-08-09 14:07:42
Horário: 09h00 - 13h00 > 14h30 - 16h30
Praceta projectada, Rua de Moçambique (paralela à Av. Calouste Gulbenkian), Lote Q
1º Esquerdo, Faro · Algarve · Tel. +351 289 897 100 / 289 895 622, Fax. +351 289 897 108/9
This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.
© 2011 Consulado de Angola no Algarve
Programação Step Ahead | Design TripleSky